« BSPlayer, completo reprodutor de multimédia Nexus S – Segundo smartphone da Google e o primeiro a correr Android 2.3 »

O Synctoy é uma ferramenta gratuita fornecida pela empresa de Redmond, criada com o intuito de sincronizar ficheiros entre computadores, no entanto permite a criação de cópias de segurança com uma facilidade assinalável, basta instalar, configurar, agendar e “esquecer”.

Este artigo foi escrito para o KeroDicas.com por: Pedro Lopes
Cad/Cam Designer e Blogger, editor e fundador do Pmol Blog em www.pmolblog.com.

A maioria das aplicações que criam cópias de segurança gravam a informação em ficheiros de imagem comprimidos, se por um lado é útil porque ocupam menos espaço, por outro dificulta a recuperação da informação, obrigando ao uso da mesma aplicação para poder ler os nossos ficheiros.

O Synctoy limita-se a copiar os ficheiros por nós seleccionados para outro disco ou computador, permitindo assim ler a informação em qualquer altura e sem necessidade de recorrer ao uso de software.

Aliado a um disco rígido externo, é a solução ideal para nos tirar a pata da poça quando o disco rígido do PC encomenda a alma ao criador (e acreditem que acontece mais vezes do que seria recomendável), vamos então ver como é que esta aplicação se descarrega, se instala e se configura.

Fazer o Download

Para fazer o download do Synctoy acedemos a respectiva página (podem clicar aqui), e escolhemos a versão de 32 (x86) ou de 64 (x64) bits, consoante o nosso sistema operativo, clicando no botão azul que diz “Download”.

Na próxima janela escolhemos a opção “Guardar” e de seguida a pasta na qual queremos guardar o ficheiro (notem que a apresentação destes diálogos está dependente do navegador que estiverem a usar), são só 3 MB, dependendo da vossa ligação de Internet este processo demora de vários segundos a vários minutos.

Após o download terminado clicamos duas vezes com o botão esquerdo do rato encima do ficheiro para dar início ao processo de instalação.

Na primeira janela clicamos em executar (no Windows Vista e no Windows 7 o controla de conta de utilizador entra nesta fase em modo de pânico, basta confirmarem a instalação clicando em “Continuar”).

De seguida aceitamos o acordo de licença para o Sync Framework 2.0 (duas vezes) em “Accept”.

Após uma breve instalação do Sync Framework entramos na instalação do Synctoy propriamente dito, colocamos um visto na caixa que diz “I have read and understand the warning above” e clicamos em “Next”.

Na janela seguinte aceitamos o acordo de licença do Synctoy em “I agree” e depois clicamos em “Next”.

Agora clicamos novamente em “Next” (não alterem a pasta de instalação).

E mais uma vez em “Next” para confirmar.

O processo de instalação demora apenas alguns segundos, para finalizar clicamos em “Close” e temos o software instalado.

Configurar as cópias de segurança

Para iniciar o Synctoy vamos ao menu iniciar clicando em “Iniciar”, depois em “Todos os programas”, e escolhemos “Synctoy 2.1”.

A primeira vez que executamos a aplicação somos confrontados com a possibilidade de participar anonimamente (ou não) num programa de melhoria da experiência do utilizador, a escolha é vossa, se não gostarem de estar a mandar informação para a Microsoft podem escolher “”No, I don´t wish to participate”, notem que isto não terá influência nenhuma nas funcionalidades do programa, e cliquem em “OK”.

O que aparece de seguida é a interface principal do Synctoy, para configurar as cópias de segurança é necessário criar “pares de pastas”, para tal clicamos no botão “Create New Folder Pair”.

O primeiro passo (são 3 na totalidade) é seleccionar as pastas, do lado esquerdo temos a pasta de “origem da informação”, do lado direito a “pasta de destino”, escolhemos então a pasta que queremos copiar do lado esquerdo clicando em “Browse”, seleccionando a pasta e depois clicando em “OK”.

Do lado direito escolhemos uma pasta (que tem que ser previamente criada) no disco externo, também clicando em “Browse”, seleccionando a pasta e depois clicando em “OK”.

Verificamos se a nossa escolha está correcta e clicamos em “Next”.

No segundo passo somos confrontados com três funcionalidades, que passo a descrever:

  • Synchronize: Todas as alterações que fizermos serão replicadas tanto na pasta esquerda como na pasta direita, esta opção é ideal para sincronizar pastas entre o PC fixo e o portátil, por exemplo se fizermos uma alteração na nossa pasta documentos no PC fixo de manhã, e se fizermos outra alteração na mesma pasta documentos no portátil de tarde, quando executarmos o Synctoy as pastas ficarão exactamente iguais.
  • Echo: Todas as alterações na pasta esquerda serão replicadas na pasta direita e não o contrário, esta é a opção ideal para fazer cópias de segurança, por exemplo se alterarmos a pasta documentos no PC fixo, quando executarmos o Synctoy todas as alterações serão copiadas para o disco externo, atenção quando falo de todas as operações são mesmo todas as operações, inclui ficheiros ou pastas editadas, ficheiros ou pastas renomeadas, ficheiros ou pastas apagadas, é a chamada cópia espelho.
  • Contribute: Igual que a opção “Echo” mas que não apaga nada na pasta da direita, esta opção não é muito útil por tanto está descartada para cópias de segurança.

Segundo as descrições acima escolhemos “Echo” (para fazer cópias de segurança) e clicamos em “Next”.

Para finalizar introduzimos um nome suficientemente esclarecedor e clicamos em “Finish”.

Notem que têm que configurar todos os pares de pastas que sejam necessários, de maneira a garantir que todos os vossos dados são copiados, em alternativa podem colocar toda a vossa informação dentro de uma pasta principal e depois colocar sub-pastas dentro da mesma.

A parte organizativa da informação fica por vossa conta e está além do alcance de este artigo, podemos abordar este tema em artigos posteriores para os aconselhar a arquivar a informação de maneira eficiente, se assim o desejarem deixem um comentário mais abaixo.

Após todos os pares de pastas terem sido criados, podemos visualiza-los e selecciona-los no menu vertical do lado esquerdo, em qualquer altura podemos editar e alterar a configuração.

Como podem ver na imagem acima, está seleccionado o único par que foi criado até agora, do nosso lado direito temos toda a informação explicativa da configuração de esse conjunto de pastas.

Existe mais uma opção que tem que ser desactivada, clicamos em “Change options”.

E desactivamos a opção “Save overwritten files in the recycle bin”, isto vai impedir que cada vez que executem o Synctoy os ficheiros que são reescritos vão parar a “Reciclagem”, caso contrário têm que estar sempre a esvazia-la, e clicam em “OK”.

Para executar o Synctoy manualmente seleccionamos o conjunto de pastas que desejamos copiar e clicamos em “Run”.

Se quiserem copiar todos os conjuntos de pastas seleccionam “All Folder Pairs”, e depois clicam em “Run All” (notem que podem retirar o visto de um conjunto de pastas em particular, para evitar serem copiadas), de seguida entra em acção a janela de execução da cópia.

O tempo que demora a fazer a cópia está dependente da velocidade do computador, do disco externo e da quantidade de informação, a primeira vez vai sempre demorar muito tempo, as seguintes é muito mais rápido pois o programa analisa o que foi alterado desde a última vez que foi executado e copia só o que está diferente, livrando-nos a nós utilizadores de estas preocupações.

Se ocorrer algum problema no processo o Synctoy irá mostrar os erros numa mensagem a vermelho que diz “See error”, ao clicar nela aparece uma lista com os problemas que foram encontrados.

Tenham em atenção que se estiverem a usar um ficheiro, leia-se, se o tiverem aberto num programa qualquer, o mesmo não pode ser copiado pois está em uso, de qualquer modo estes erros não são minimamente graves, o que não foi copiado agora será copiado da próxima vez.

Com os backups feitos de esta maneira é possível formatar o computador e reinstalar o sistema operativo, depois basta copiar os ficheiros de novo (estou a falar de dados e não de programas), ou em caso de urgência podem sempre aceder aos ficheiros que estão no disco externo através de qualquer PC.

Na próxima parte de este tutorial vamos explicar como se faz o agendamento do Synctoy, o que vai permitir fazer as cópias de segurança em automático, sem “nenhuma” intervenção da nossa parte.

Compatibilidade: Windows XP, Windows Vista, Windows 7, de 32 e 64 bits.

Licença: Freeware

Homepage: Microsoft Download Center

Download: Synctoy 2.1 32 bits Synctoy 2.1 64 bits.

Este artigo foi escrito por em 07 Dez, 2010, e está arquivado em Análises, Software, Tutoriais. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta ou fazer um trackback do seu próprio site.

Todo e qualquer texto publicado (posts e/ou comentários) na Internet através deste sistema não reflecte, necessariamente, a opinião deste blog ou do(s) seu(s) autor(es). Os utilizadores que optarem por escrever um comentário no campo apropriado para tal comprometem-se, por sua vez, a não transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista, textos que sejam ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou viole a legislação em vigor no país. +Informações na página de Termos & Condições de Utilização.

Artigos Relacionados
11 comentários em “Tutorial : Como fazer cópias de segurança com o Microsoft Synctoy – Parte I”
  1. PEDRO LOPES????

    UAU!!!! PARABÉNS!!!! BEM-VINDO AO CLUBE!!! FICA POR CÁ E “POSTA” MAIS!!!!!!

    Desculpa o caps mas é mesmo por boas razões porque é uma excelente adição ao staff do Kerodicas.com.

    Já deves estar a perguntar, mas quem é este “antonieto”… será que ele seguia o PmolBlog? SIM SENHOR!! Seguia e sigo através do GR… tenho andado fora dos comments, mas tu lembras-te decerto de mim: Lycanthrope ;). Dei-te umas dicas para a apresentação do teu blog e tudo! :) Bem vindo e bom post!

    André Santos, és um senhor recrutador ;). Os meus mais sinceros parabéns!

    Cumps

  2. Olha o Lycanthrope,

    É claro que me lembro, se bem que tens andado na balda e não tens comentado nada. ;)

    Obrigado pela tua bem-vinda.

    Obrigado também ao André pelo convite para escrever este artigo para o Kerodicas. :)

    Abraço. :)

    • Quando deixei de comentar no teu blog foi quando entrei numa fase de vida suspensa na net… até no Kerodicas.com desapareci dos comments e um pedido da equipa para eu aderir ao blog ficou em stand-by. Só recentemente é que reapareci e, para grande alívio meu, a porta de entrada no Kerodicas.com mantinha-se aberta. Assim, ao invés de andar mais nos comments, nos escassos períodos livres que tenho, tenho me dedicado aqui ao Kerodicas.com. Espero que em breve também possas fazer parte da equipa :) (leia-se, como membro independente).

      Mas eu tenho seguido o teu blog ;)

      Cumps

      • De facto é melhor criar conteúdo do que comentar, percebo-te bem.

        Quanto ao fazer parte da equipa, veremos, ainda é cedo, mas obviamente essa possibilidade não está posta de parte.

        Abraço. :)

        • A qualidade está de facto bem patente na escrita e detalhe do conteúdo apresentado…esperamos que isso te anime a tomar alguma decisão ;-)

          • Olá Mário,

            Presumo que o mesmo Mário que comentou no meu blog aquando do Super Blog, certo?

            Se estiveres curioso o prémio foi entregue em cartão FNAC.

            Tomar decisões? O fim do ano está aí, ano novo vida nova, a ver vamos, entretanto vou de férias depois logo se vê.

            Abraço. :)

          • nem mais nem ontem…eu mesmo!

  3. Parabéns! ;) Muito completo e muito explicito

  4. Luís Erivaldo diz:

    Muito bom, gostei muito do tutorial por simples e objectivo, para não deixar de falar do software que facil e e muito eficaz.

    Obrigado pelo trabalho,

    Cumprimentos,
    Erivaldo

Deixe o seu comentário

(obrigatório)

(obrigatório e não será publicado)



:wink: :-| :-x :twisted: :) 8-O :( :roll: :-P :oops: :-o :mrgreen: :lol: :idea: :-D :evil: :cry: 8) :arrow: :-? :?: :!: