« Trailer português de Uncharted 3 – Drake’s Deception já disponível NoClone, acabe de vez com os ficheiros duplicados no seu PC »
20/10/2011
Escrito por em Análises | 4.404 Leituras

Por cortesia da Philips, chegou para testes ao KeroDicas.com o leitor MP4 da marca Holandesa, o GoGear Muse de 8 Gigas. Este equipamento mostra a qualidade que a Philips consegue colocar nos seus produtos. Se estão a pensar num leitor que dê um bom som e qualidade de imagem, devem ler esta review elaborada pelo vosso KeroDicas.com.

O Philips GoGear Muse de 8 Gigas apresenta-se como um leitor MP4 bastante capaz. Contudo, vamos começar pelo mais óbvio, o início! Deixo-vos uma tabela com as características principais do leitor:

O leitor Philips Muse traz tudo o que é essencial para o seu funcionamento. Uma quantidade enorme de manuais, os auriculares, o cabo miniUSB (apesar de na unidade de amostra a que tivemos acesso não estar incluído… provavelmente perdeu-se em outros testes) e o leitor MP4:

Dimensão e Construção

No que respeita às dimensões do leitor, pode-se dizer que estas estão bem conseguidas. As dimensões enquadram-se nas mesmas de um smartphone ou telemóvel touchscreen com um ecrã de 3,2 polegadas. Fica confortavelmente ajudado num bolso, sem problema.

Visto que estamos perante um equipamento touchscreen, os botões é algo que não abunda neste equipamento, ficando apenas 4 botões físicos: Home, botões do volume e o botão de ligar/desligar/bloquear. Como podem ver na imagem acima, a disposição do equipamento é horizontal e não vertical, pelo que a parte superior e inferior do leitor são as arestas mais compridas e as laterais do leitor serão as arestas mais curtas. Assim, o botão Home encontra-se do lado direito do ecrã, enquanto os restantes botões ficam na parte superior do equipamento:

No lado superior do Philips Muse é possível observar a coluna de som do leitor, podendo o utilizador optar por ouvir a sua colecção de música e de vídeo sem o a restrição dos auriculares:

Do lado direito temos a entrada miniUSB que permite tanto o carregamento do equipamento como a possibilidade de transferência de dados entre o PC e o leitor. Para além da entrada USB, está também presente a entrada 3,5mm  para os phones, assim como um microfone para eventuais gravações de som.

A parte de baixo do leitor esconde mais uns segredos, o botão RESET e a possibilidade de se aumentar a capacidade de memória do equipamento com a inclusão de um cartão de memória microSD (não incluído):

Em termos gerais, o Philips Muse é bem construído e não se sente algum tipo de folgas mesmo com algum uso. O unibody que o cobre tem um ar sólido e apesar dos plásticos, não tem um aspecto frágil. Os botões oferecem um toque com uma resposta eficiente.

Navegação e Touchscreen

A navegação é feita através do touchscreen capacitivo e apresenta uma boa resposta ao toque. Quanto ao ecrã em si, nada a acrescentar, principalmente em pontos menos positivos.

O ponto negativo vai mesmo para a disposição do equipamento. Como podem verificar, a sua disposição é horizontal e não vertical. A rotação do ecrã é uma característica inexistente no equipamento. Seria preferível uma disposição vertical para a navegação em menus e a disposição horizontal para a visualização de vídeos, mas a Philips entendeu que não. A acrescentar ao problema da horizontalidade do dispositivo está o botão Home que se apresenta do lado direito… pelo que as pessoas canhotas poderão sentir alguma frustração pela falta de opção. Para acrescentar ao “estranho” da disposição horizontal, para desbloquear o ecrã, o movimento de slide é de baixo para cima, sendo a mesmo movimento de desbloqueio dos restantes smartphones com disposição vertical… é estranho:

A navegação, proprietária, é algo que poderia ter sido melhorada. Para além da possibilidade de toque, a optimização para gestos de slide na navegação dos menus é algo que não está inteiramente implementada. No menu principal, que constitui em dois ecrãs:

A passagem entre eles é feita com o toque no ícone do canto inferior direito, pelo que a tendência para os movimentos de slide terão de ser contidos.

A opção de slide up e slide down encontra-se implementada na gestão de ficheiros de modo a optimizar a navegação entre pastas e ficheiros o que melhora bastante a sua navegação.

O gestor ficheiros desagrega a localização pelo cartão de memória (quando inserido) e a memória do Muse, pelo que a navegação será mais facilitada quando souberem onde a colocaram:

Qualidade de Som e Multimédia

O leitor traz um melhoramento de som da Philips denominado por FullSound. Nas palavras da empresa holandesa, pode-se encontrar o seguinte:

“A inovadora tecnologia FullSound da Philips restaura fielmente os detalhes sonoros da música em MP3 comprimida, enriquecendo significativamente e melhorando o som, para que possa apreciar a música em CD sem quaisquer distorções. Com base num algoritmo de pós-processamento de áudio, o FullSound combina os reconhecidos conhecimentos da Philips na reprodução musical com o poder da última geração do Digital Signal Processor (DSP). Como resultado são obtidos graves mais cheios, com mais impacto e profundidade e clareza das vozes e dos instrumentos.”

Esta é uma vantagem clara para o leitor Philips que se mostra com um som com melhoramentos nos graves e nos agudos dando uma sensação de um som mais vivo e natural, melhorando assim a compressão em mp3.

Os auriculares incluídos tornam toda a experiência de som bastante mais relevante, ultrapassando a qualidade de todos os auriculares in-ear que tenho cá por casa. São os mesmos auriculares que vinham incluídos no leitor MP4 Philips GoGear Ariaz, e já mostrei a minha satisfação com a qualidade que estes transmitem.

No campo de multimédia, o leitor apresenta um ecrã de 480×320 pixéis o que torna a experiência bastante agradável. A imagem é nítida e, apesar das 260 000 cores, o contraste que consegue não faz sentir falta dos restantes milhões de cores.

Apesar da resolução de 720p que o leitor permite… não aconselharia a puxarem tanto pelo mesmo. Devido à limitação de ir até 24fps o mais normal é acontecer que o áudio esteja atrasado ou adiantado em relação à imagem (com um pouco de soluços), mesmo esta estando perfeita. Aconselho vídeos com uma resolução até 640×480 e aí não terão qualquer problema na reprodução do vídeo e a qualidade, para o tamanho do ecrã é bastante boa. A visualização de vídeos com legenda é confortável, mas tenham em atenção que a reprodução contínua de vídeos é o que consome mais bateria.

SongBird

De forma a aumentar a experiência do leitor da Philips, este traz o programa proprietário Philips Songbird, de forma a permitir uma maior integração do vosso leitor com o computador, permitindo a visualização do seu conteúdo e reprodução do mesmo.

Este programa é de facto uma mais-valia. Este permite a actualização de firmware do leitor e a instalação de fábrica. Mesmo assim, a instalação de fábrica refere-se apenas ao firmware, formatando tudo e qualquer conteúdo do leitor, mesmo as demos que contém. Caso fiquem sem este programa no vosso leitor, poderão ir ao site da Philips e fazer o download do programa e terão o mesmo pronto a instalar no vosso PC.

Mas não é só, a instalação deste software para uso em conjunto com o leitor MP4 facilita a transferência de vídeos para o equipamento, convertendo os vídeos para que possam ser visualizados no leitor.

Mesmo assim, a diferença entre o áudio e a imagem mantêm-se, mas facilita todo o processo de transferência.

Concluindo, o leitor MP4 Philips Muse é um leitor bastante capaz para o que pretende oferecer e oferece mesmo. A qualidade de imagem é boa, mas é a qualidade de som que mais se diferencia, pela positiva. Este facto não é alheio aos auriculares que acompanham o equipamento, os quais tornam toda a experiência sonora memorável. Facilmente se recomenda este equipamento para quem procura um leitor MP4 que forneça uma boa qualidade sonora e de imagem e com uma interface intuitiva. O ponto negativo prende-se mesmo com a disposição horizontal do equipamento. Não é algo que possa afastar muitos utilizadores, visto que a orientação para os utilizadores destros seja limitada, visto que o botão “Home” raramente é utilizado.

Este equipamento pode ser encontrado entre os 125,76 € e os 159,99 €.

Opiniões, posições e oposições –> Comments Section!!

Este artigo foi escrito por em 20 Out, 2011, e está arquivado em Análises, Gadgets. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta ou fazer um trackback do seu próprio site.

Todo e qualquer texto publicado (posts e/ou comentários) na Internet através deste sistema não reflecte, necessariamente, a opinião deste blog ou do(s) seu(s) autor(es). Os utilizadores que optarem por escrever um comentário no campo apropriado para tal comprometem-se, por sua vez, a não transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista, textos que sejam ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou viole a legislação em vigor no país. +Informações na página de Termos & Condições de Utilização.

Artigos Relacionados
4 comentários em “Análise: Philips GoGear Muse, leitor mp4 com estilo e qualidade de ponta”
  1. Excelente análise! Parabéns!

  2. Humm, prefiro o creative X-Fi2, que está mais barato.

    E possui umas specs do mesmo calibre. (talvez melhores)

  3. e quando sera lançado aqui no brasil?

Deixe o seu comentário

(obrigatório)

(obrigatório e não será publicado)



:wink: :-| :-x :twisted: :) 8-O :( :roll: :-P :oops: :-o :mrgreen: :lol: :idea: :-D :evil: :cry: 8) :arrow: :-? :?: :!: