« Google Videos chega ao fim! TuneUp Utilities, saiba como obter uma versão completa grátis »
18/04/2011
Escrito por em Dicas | 2.493 Leituras

Um dos problemas mais comuns entre os administradores de sistemas que gerem servidores de alojamento partilhado web é, sem dúvida, a gestão eficiente de recursos, especialmente quando desconhecem as aplicações que irão correr sobre estas plataformas (sites instalados pelos clientes). Ao se atribuírem determinados parâmetros a um cliente de alojamento, como o espaço e tráfego descuram-se outros factores bastante importantes, como o tempo de CPU, quantidade de RAM atribuída e número de processos permitidos. Todos estes processos, se fora do controlo, poderão ter resultados catastróficos.

Não percam a completa explicação do nosso ISP oficial neste completo artigo sobre alojamento partilhado.

Embora o Linux seja um excelente sistema operativo e por isso adoptado por uma grande quantidade de empresas de alojamento web, falha, na sua base, na possibilidade de gerir a totalidade dos recursos de forma independente mediante o utilizador. Isto torna possível que um determinado cliente em dado momento possa vir a utilizar uma grande quantidade de recursos ou até mesmo a totalidade, impedindo os restantes clientes de usufruir em pleno do serviço adquirido. Estas situações, algo comuns podem provocar descontentamento já que, um determinado cliente A dificilmente aceitará que a disponibilidade e performance do seu serviço seja condicionada pela utilização do cliente B. Para solucionar esta problemática surge a distribuição de Linux “CloudLinux” – Site Oficial.

Esta distribuição introduz o conceito de LVE (Light-weight Virtual Environment), uma espécie de contentores com limites de utilização pré-definidos que impedem a utilização da totalidade dos recursos do servidor. Á semelhança das VPS´s, os recursos destes contentores são isolados, sendo que, a sobreutilização de recursos provenientes do contentor A, nunca interferirá com os recursos disponibilizados ao contentor B.

 

Recorrendo a um exemplo prático:

– Um servidor de alojamento partilhado tem, alojados, 4 sites (site A, site B, site C e site D)

– Em condições normais, cada um dos sites utiliza cerca de 15% dos recursos do servidor, o que, no seu conjunto perfaz 60%.

Num determinado momento, o site D despoleta um problema resultante de uma falha de programação que inicia um consumo de 70% dos recursos de todo o servidor. Necessitando os restantes três sites de 15% cada, ultrapassaríamos o limite do servidor (115%) o que originaria lentidão, interrupção e possivelmente o crash do servidor. Ou seja, devido a um problema no site D, todos os sites do servidor ficariam inacessíveis.

Até à data, para o evitarmos, baseávamos-nos numa monitorização contínua por parte dos nossos colaboradores e uma série de “scripts” desenvolvidos para emitir avisos assim que a carga das máquinas ultrapassasse um determinado valor. Embora com resultados, este processo implica um esforço manual, não muito eficiente que poderia ser evitado.

Com o CloudLinux, temos uma solução activa que impede o problema de surgir e provocar danos aos restantes clientes, da seguinte forma:

– Cada um dos 4 sites é colocado numa LVE com um limite de utilização (25% por exemplo).

– Ao surgir o problema o site D, que habitualmente utiliza cerca de 15% dos recursos poderá apenas escalar até 25%, sendo, que, os restantes 45% necessários aos 3 outros sites continuam disponíveis. Não existirá portanto lentidão nem interrupção.

Esta solução revela-se extremamente eficiente não implicando qualquer perda para nenhum dos sites. De salientar que, os recursos definidos como limite na Visual-Fusion situam-se em cerca de 1/4 de todo o servidor existindo portanto uma margem bastante confortável para utilização regular.

– Gestão da sua conta Visual-Fusion:

Como cliente da Visual-Fusion encontrará, no seu painel CPanel, uma indicação de CPU Usage, Memory Usage e Entry Processes (ver abaixo).

CPU Usage: Este valor indica-lhe qual a percentagem dos recursos de CPU tido como limite para uma LVE já utilizou. Uma utilização inferior a 50% será sinal de um website saudável. Ao atingir os 100% deverá notar alguma lentidão no acesso ao seu site, resultante da restrição de recursos. Tal indicar-lhe-á que existirão problemas no seu website que deverão ser resolvidos com toda a brevidade possível.

Memory Usage: O valor de “Memory Usage” indica-lhe qual o limite de memória atribuído à sua LVE. Tendo em conta que os servidores de alojamento web dispõe, habitualmente de cerca de 8GB de RAM, atribuimos como limite 1GB de RAM. Valores superiores a 50%-70% serão evidência de problemas no seu site que terão de ser solucionados de forma a não experienciar lentidão. Regra geral, um site não necessitará mais do que 100 a 200MB de memória.

Entry Processes: Por fim, o valor de “Entry Processes” será o número de processos em simultâneo que o seu utilizador poderá correr. Um número elevado poderá ser sinal de um ataque DoS ao seu site com o objectivo de sobrecarregar o servidor. Para além dos métodos de protecção inseridos na firewall central e na firewall do servidor, temos aqui um último recurso que impede ataques DoS de aplicação.

NOTA: Caso, por alguma razão veja algum destes limites serem atingidos, deverá contactar o nosso suporte técnico. Conseguiremos auxiliá-lo na resolução do problema existente no seu site para que tal não se repita.

– Estatísticas de Utilização

Colocamos ainda à disposição do cliente uma nova opção na secção de estatísticas – “Resource Usage”. Aqui encontrará a informação de, se alguma vez o seu site atingiu o limite, a que horas o fez e qual o valor. Colocamos mais abaixo um site de teste, propositadamente problemático que demonstra uma utilização irregular. Este site contém algoritmos de cálculo complexo.

 

Conforme poderá verificar, este site atingiu em várias alturas o limite de utilização de 25% do LVE. A linha vermelha demonstra que, em várias alturas do dia foi atingida a linha azul, que demonstra o limite definido pela Visual-Fusion. A linha verde demonstra a média de utilização de CPU. Neste caso particular, conseguimos ainda ver que a um determinado momento foi atingida uma utilização de memória de aproximadamente 800MB, não tendo, no entanto alcançado o 1GB de limite.

Contamos assim melhorar um pouco mais a qualidade de serviço de alojamento linux da Visual-Fusion. Temos integrado uma série de tecnologias que visam sobretudo uma maior disponibilidade e performance neste tipo de contas.

Necessita de mais informações? Contacte-nos!

Este artigo foi escrito por em 18 Abr, 2011, e está arquivado em Dicas, Internet. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta ou fazer um trackback do seu próprio site.

Todo e qualquer texto publicado (posts e/ou comentários) na Internet através deste sistema não reflecte, necessariamente, a opinião deste blog ou do(s) seu(s) autor(es). Os utilizadores que optarem por escrever um comentário no campo apropriado para tal comprometem-se, por sua vez, a não transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista, textos que sejam ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou viole a legislação em vigor no país. +Informações na página de Termos & Condições de Utilização.

Artigos Relacionados
Deixe o seu comentário

(obrigatório)

(obrigatório e não será publicado)



:wink: :-| :-x :twisted: :) 8-O :( :roll: :-P :oops: :-o :mrgreen: :lol: :idea: :-D :evil: :cry: 8) :arrow: :-? :?: :!: