« Teste ao leitor Blu-Ray Philips 9000 series mod. BDP9600/12 Ashampoo, conhecida empresa de software recebe ataque no seu servidor »

A partir de hoje apresentamos uma nova rubrica no kerodicas voltada para qualquer pessoa que queira um dia a dia mais seguro, mas também para aqueles que levam a segurança diária ao extremo.

É verdade que ultimamente tem-se visto que as grandes marcas têm lançado pen drives encriptadas de raiz, algo que já existe à alguns anos, embora só agora tenham sido postas à venda para o mais típico utilizador comum.

A sua eficácia é bastante boa mas o preço ainda não é o desejado, sendo que também ainda existe o facto de muitas pessoas terem investido em pen drives de larga capacidade e agora não querem desfazer-se delas em troca de uma “encrypted pen drive”.

Para estes casos, existe sempre uma solução, esta aqui demonstrada, que baseia-se na encriptação por software e não por hardware, apesar de não tão segura, mas bem mais barata e em conta para a maioria dos utilizadores.

 

Neste exemplo usaremos uma pen drive comum, de 8GB de capacidade, mas qualquer tamanho poderá ser usado, sendo que a única diferença é no restante espaço livre após a criação da zona segura, espaço esse que, obviamente, será maior quanto maior o tamanho máximo da pen drive.

Compatibilidade: Windows (apenas, na leitura e criação)

Tamanho minimo da pen: 2GB

Licença: Freeware

Programa: Rohos Mini Drive

Em primeiro teremos de instalar o Rohos Mini Drive, um software gratuito, distribuído sobre freeware pela Rohos, que nos possibilitará criar uma partição escondida e encriptada na nossa pen que poderá ser acedida em qualquer lado, através do Rohos Disk Browser, um navegador de ficheiros para que, mesmo sem direitos administrativos no Windows, possa navegar no seu computador em segurança

Uma vez que a nossa pen drive, inserida no computador está acessível e montada, neste caso, em G: o Rohos Mini Drive detectará essa pen como aquela que queremos criar a tal partição segura. Caso não seja essa a pen que quer modificar, pode sempre clicar me modificar e aí alterará qual a pen que quer particionar.

Depois de escolher a senha que quer para a sua partição protegida, senha essa que deverá ser de alta segurança para que tenha a protecção não seja deitada por água abaixo (Saiba como criar uma senha de alta segurança), clique em “Criar disco” e aparecerá um ecrã a dizer que está a ser criado o disco.

Este processo demora até 10 minutos, dependendo da idade da sua pen (portanto da velocidade de leitura/escrita). Durante este tempo não remova a pen drive do seu computador, com o risco de que fique danificada.

Quando acabar o processo de criação, aparecerá uma janela a confirmar que foi criada a partição e, montará a mesma logo de seguida, dado que tinha inserido a passe anteriormente na criação.

Mesmo sem sair da janela actual tem acesso a uma variedade de funções simples que poderá querer executar, como apagar, verificar e desconectar/desmontar a partição encriptada e ainda modificar a senha ou restaurar a mesma (uma função que cria um ficheiro de recuperação de senha).

Se quiser usar a função de aumento do disco terá de adquirir a versão paga do software pois na versão freeware o limite máximo é de 2GB por pen drive.

Quando desconectada a pen pode ser usada livremente noutros computadores, transportando com segurança os seus documentos e ficheiros.

Para usar a pen drive noutro computador tem duas possibilidades: caso tenha direitos administrativos pode optar por usar a o volume montado como uma drive virtual, ou usar o navegador de ficheiros integrado da Rohos, que está também na pen drive (é criado automaticamente quando cria a partição virtual), que não requer direitos administrativos e que dá inclusive para, posteriormente, abrir com o explorador do Windows, como se de uma drive virtual se trata-se.

Com direitos administrativos

Para montar o volume como se fosse um disco virtual, precisa de ir à raiz da pen drive (por defeito é aqui que está o ficheiro, se alterou na criação do volume, aceda a essa directoria que escolheu) e abrir o ficheiro “Rohos Mini.exe”.

 

Ao abrir,, ser-lhe-á mostrada uma janela para que insira a password do volume. De ter em atenção que num computador alheio, pode estar a ser vigiado no que escreve por algum tipo de programa instalado localmente ou mesmo por algum tipo de spyware ou outro malware, portanto é recomendável que use o teclado no ecrã que está disponível clicando no botão lateral “Aa”.

Após inserida a password correcta, será montado o volume, que estará acessível através de “O meu computador”.

A partir de aqui pode sempre inserir, alterar e remover ficheiros que quiser dentro do volume, precisando de desmontar o volume antes de remover a pen, algo que pode ser feito directamente da área de notificação onde se encontra um ícone amarelo com um R, onde, depois de aberto, pode ser removido o volume com segurança.

Sem direitos administrativos

Caso não tenha direitos de administrador poderá sempre usar o navegador de ficheiros próprio da Rohos, chamado Rohos Minidrive, algo que também está na mesma directoria do “Rohos Mini.exe”, neste caso com um nome “Mini Disco Rohos (Portátil).exe”

Após abrir este deve, no menu superior, clicar em “Partição” -> “Abrir” e escolher o local onde está o disco virtual, algo que normalmente vem já o caminho por defeito, uma vez que apenas é possível ter um disco virtual por pen.

Seguidamente ser-lhe-á mostrada uma janela para colocar a sua senha e mostrar-lhe-á também já o caminho completo para o disco virtual. Mas uma vez é recomendável usar o teclado no ecrã incluído no programa, pelas mesmas razões de segurança.

 

Está assim presente de um navegador de ficheiros deveras completo, com a maioria das funcionalidades necessárias, e para que possa, mesmo sem direitos administrativos, realizar as suas tarefas na maior das seguranças.

 

Prós:

  • Fácil instalação e configuração
  • Solução muito completa, preparada para a maioria das situações
  • Boas análises e prémios a níveis internacionais em relação ao programa usado
  • Bom aproveitamento das pen drives com tamanho acima de 2GB

 

Contras:

  • Dependência de uma empresa para futuras actualizações
  • Só funciona em Windows, tanto na criação como na leitura
  • O tamanho máximo do disco Rohos é de 2Gb se usar a versão freeware
  • Se formatada a pen todas as suas informações irão ser apagadas
  • A partição criada não é fisicamente mas sim um volume virtual criado dentro da pasta _rohos

 

Notas finais:

Apesar de estarmos dependentes de uma só empresa para que os nossos dados estejam seguros na pen drive, este programa tem muito bom feedback por parte da comunidade de segurança, bem como a empresa, dedicada ao ramo do fabrico de programas relacionados com a segurança do end-user.

O bom aproveitamento das pen drives e ainda a facilidade da criação e utilização das mesmas pode ser uma mais valia, abafando assim o facto de poder ser só usado em Windows, algo que também não afectará a maioria de qualquer das maneiras, tendo assim a sua pen drive protegida para casos em que a segurança é necessária e livre para casos onde a rapidez e utilização livre é a oração do dia.

 

E ficamos assim com a primeira parte desta nova rubrica semanal, a Quinta Segura. Não percam a próxima rubrica porque nós, também não.

Este artigo foi escrito por em 21 Abr, 2011, e está arquivado em Dicas, Segurança. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta ou fazer um trackback do seu próprio site.

Todo e qualquer texto publicado (posts e/ou comentários) na Internet através deste sistema não reflecte, necessariamente, a opinião deste blog ou do(s) seu(s) autor(es). Os utilizadores que optarem por escrever um comentário no campo apropriado para tal comprometem-se, por sua vez, a não transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista, textos que sejam ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou viole a legislação em vigor no país. +Informações na página de Termos & Condições de Utilização.

Artigos Relacionados
3 comentários em “Quinta Segura – Pens seguras e encriptadas (Parte 1: Windows)”
  1. Rucanorte diz:

    Muitos parabéns por este artigo, mais completo e esclarecedor era impossível.

    Fico a aguardar pela segunda parte!

  2. De facto este tutorial está excelente, bom trabalho. :)

Deixe o seu comentário

(obrigatório)

(obrigatório e não será publicado)



:wink: :-| :-x :twisted: :) 8-O :( :roll: :-P :oops: :-o :mrgreen: :lol: :idea: :-D :evil: :cry: 8) :arrow: :-? :?: :!: