« Keroaddons – Capture fox! K-Lite Mega Codec Pack 4.7.5 »
28/03/2009
Escrito por em Consolas | 3.604 Leituras

Durante a Game Developers Conference, a companhia OnLive apresentou uma inovadora e interessante proposta alternativa ao modelo de negócio tradicional. É tão simples e brilhante como aplicar um conceito como a televisão on-demand só que desta vez dirigido aos videojogos.

onlive

A chave da OnLive, sediada em Palo Alto, Califórnia, reside em acabar com as caríssimas configurações de hardware local na casa dos utilizadores e até mesmo das consolas de nova geração, e inserir um pequeno terminal que custa apenas 100 dólares com o qual se pode usufruir de jogos executando-os em computadores remotos. Estes computadores vão estar instalados num servidor e o utilizador, através de uma conexão à Internet de banda larga, pode jogar sem qualquer problema. Para tal é necessário apenas um PC ou um Mac, com uma configuração pouco exigente, e conectá-lo ao terminal. A empresa afirmou que também vai ser possível prescindir desse PC e conectar-se ao OnLive directamente em qualquer televisão com saída HDMI ou por componentes.

onlive1

Muitos dos que viram esta apresentação disseram que se trata de uma autêntica revolução e já o apelidaram de “assassino de consolas”, ou “o fim das placas gráficas topo de gama”, ou “o Youtube dos videojogos.”

As reacções da imprensa e produtoras a este conceito proposto pela OnLive foram bastante positivas, depois de terem feito uma demonstração, num MacBook Air de série, em que os seus criadores conseguiam fazer funcionar de forma remota um título tão complexo como Crysis a 60 frames por segundo de uma forma estável.

De acordo com a OnLive, o segredo está na forte compressão de vídeo interactivo graças a um algoritmo próprio. Desta forma podem-se utilizar conexões de Internet de baixa velocidade para fazer chegar às casas dos utilizadores os videojogos que desejem sem necessidade de possuírem uma consola, necessitando apenas de um PC de gama média. O interface será composto por várias janelas, e o serviço que será pago, tem um conceito semelhante ao Xbox Live onde haverá lista de amigos, perfil do jogador e a possibilidade de gravar e partilhar vídeos. Outra das vantagens do OnLive é a sua forte defesa contra a pirataria, que aqui é inexistente, garantindo lucros fixos pela subscrição e outros extras.

Os requisitos da conexão à Internet, com com a qual deve ter em conta o utilizador, será entre os 1.5 e os 5 Mbps. Apesar de surgirem algumas dúvidas em termos técnicos, como a eliminação de lag ao executar várias sessões de vários clientes numa mesma máquina, o conceito da OnLive é certamente possível.

Este sistema já tem o apoio de algumas das maiores produtoras da indústria como a Electronic Arts, Ubisoft, Take-Two, Warner Bros, THQ, Epic Games, Eidos, Atari e Codemasters, que já confirmaram a sua presença nesta nova plataforma.

O período de testes vai começar neste Verão e o seu lançamento está previsto para finais de 2009. O hardware tradicional, como o PC e as consolas, que se cuide.

Fonte: EuroGamer

Este artigo foi escrito por em 28 Mar, 2009, e está arquivado em Consolas, Jogos, Notícias, Notícias. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta ou fazer um trackback do seu próprio site.

Todo e qualquer texto publicado (posts e/ou comentários) na Internet através deste sistema não reflecte, necessariamente, a opinião deste blog ou do(s) seu(s) autor(es). Os utilizadores que optarem por escrever um comentário no campo apropriado para tal comprometem-se, por sua vez, a não transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista, textos que sejam ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou viole a legislação em vigor no país. +Informações na página de Termos & Condições de Utilização.

Artigos Relacionados
18 comentários em “OnLive: um passo para a morte dos PCs e consolas”
  1. Não me parece que este formato de videogames vá "triunfar"…se bem que as capacidades são imensas e a ideia brilhante…é apenas a minha opinião…vamos esperar para ver…

    http://pplandtek.blogspot.com/

  2. Não sei se é o suficiente para "matar consolas e pcs" no entanto, se correr sem problemas, a ideia tem muitos pontos a favor, como o facto de poder acabar com a pirataria pois os jogos devem funcionar por time-share ou algo assim. E estou a ver o linux a ganhar terreno ao windows, pois qualquer jogo pode ser corrido em qualquer SO. Mas, como diz o lx2noxj, é esperar para ver…

  3. gostei especialmente do comando mas boa ideia.. so que para isso é necessario ter pc e net. e a muito pessoal que nem pc tem so quer mesmo consola.

  4. É uma excelente ideia e conceito, espero que tenha sucesso!

    http://www.nyzux.net

  5. Angelo da Costa diz:

    Em tudo o que é novo , perde-se coisas boas , mas ganha-se alguma coisa boa tambem , aqui a questao é que realmente tanto o mercado dos pc´s e consolas irao nao digo morrer , mas vao estar la perto …mas o projecto tem tudo para ser revoluçao , brutal mesmo .. obvio que as empresas de jogos apoiam a ideia , a questao da pirataria aqui penso que ficara resolvida … o bom tambem é que toda a gente poderá jogar tudo sem obrigatoriamente ter uma maquina potente .

  6. PCCARE.CC diz:

    Mais uma inovação que parece ser engraçada.

    http://www.pccare.cc

  7. Um conceito novo! Vamos esperar para ver o sucesso que vai ter

  8. Na minha opinião este artigo exagera um pouco. Eu nunca iria deixar de ter um consola e poder jogar onde quiser e quando quiser, para ter este aparelho constantemente dependente de uma ligação à internet. Além disso nem sequer falam do custo do serviço, é óbvio que não basta comprar só o aparelho. É uma ideia interessante, mas basta ver o caso da wii que não é a potência dos aparelhos nem os gráficos potentes que ditam o sucesso no mercado.

    • enquanto com este serviço tens dependência de ligação à internet, com a consola tens uma dependência física, em que para jogares tens de a ter contigo, enquanto que com isto podes estar ONDE quiseres, até em Cibercafés e podes jogar ahah

  9. Este serviço vai iniciar uma grande guerra entre as empresas das consolas, das gráficas e do Windows, que vão perder bastante… os contratos de exclusividade vão ser MUUITO caros ou seja, vamos ver jogos em mais plataformas… e ainda bem, já era altura!
    Uma coisa que me vai alegrar muito é… adeus F#$%ing CHEATERS!!! ahaahahahah

  10. Não sei se percebeste bem o conceito disto… continuas a ter um dependência física como dizes, ou não reparaste no aparelho? Tudo o que disseste dá-me razão, não podes estar onde quiseres. Tens de estar num sítio com internet e sempre com o aparelho. E o argumento do cibercafé é completamente disparatado… até porque nunca compensa a longo prazo o que se gasta.

  11. Ora bem, se bem percebi, o jogo é processado nos servers deles e o nosso pc em casa só serve como interface.
    A ideia parece-me, realmente, genial, mas até que ponto será isto possível?
    A não ser que esse tal algoritmo para compressão de vídeo seja mesmo bom, vai ser necessária uma boa ligação à Internet e a empresa vai ter que ter bastantes servers poderosos.
    Mas espero sinceramente que isto seja viável. É da maneira que o meu pc passa a dar para mais jogos :p

  12. A confirmar-se tudo isto, pode ser o início de uma revolução na forma como jogamos. Convém é ter em conta os custos associados ao serviço, que a longo prazo poderão não compensar comparativamente a comprar um pc ou uma consola :p
    Mas no Verão já devem haver desenvolvimentos, pelo que é uma questão de esperar e estar atento…

  13. Será bom para os produtores de jogos, daí o grande apoio deles a esta idéia. A exigência de uma conexão de pelo menos 1.5Mb dificultaria o jogo em qualquer lugar.

    http://gotasdeinformatica.blogspot.com

  14. Alexandre Alves diz:

    O que há a dizer sobre o ‘onlive’ é muito simples: este é pura e simplesmente o entretenimento digital do futuro… Para perceber isto basta olhar para os nossos serviços de televisão actuais que já estão a tornar as ‘blockbusters’ completamente descabidas – o acto de ir a uma loja destas com a finalidade de alugar um filme tem os dias contados.
    Ou seja, a questão que aqui se coloca não é de saber se este tipo de negócio vai ter, ou não, sucesso, mas quando é que isto se vai tornar numa realidade – a prova-lo está o já anunciado apoio de alguns gigantes desta indústria, como a Electronic Arts, Ubisoft, THQ, entre outras.

  15. Luís Eduardo diz:

    Só tem um problema, os exclusivos. Eu acho que ele irá se tornar mais um console (mas com a capacidade de rodar games de PC, o que é bom), pois a Sony, a Microsoft nem a Nintendo vão permitir que seus jogos rodem nele, então, caso você queria jogar Gears Od War, o jeito é comprar um console da Sony…

    • Lycanthrope diz:

      Que grande confusão aí nos jogos não? lol
      Deverias querer dizer God of War – PS3/sony. Agora se era o Gears of War -Xbox360/MS. lol

      É claro que os jogos home made nunca irão para a concorrencia… mas o que está dependente este sistema é servidores e ligações á net bastante rapidas.

      Cumps

Deixe o seu comentário

(obrigatório)

(obrigatório e não será publicado)



:wink: :-| :-x :twisted: :) 8-O :( :roll: :-P :oops: :-o :mrgreen: :lol: :idea: :-D :evil: :cry: 8) :arrow: :-? :?: :!: