« Iobit Security 360 RC (Beta 4.0) Defraggler 1.13.155 »
21/08/2009
Escrito por em Nacional | 3.574 Leituras

Todas as escolas estão ligadas à Internet a pelo menos 64 megabits por segundo e o rácio de alunos por computador passou de 18 para 5/6, entre 2005 e 2009, disse à Lusa a ministra da Educação.

colantes_magalhaes

Maria de Lurdes Rodrigues e o primeiro-ministro, José Sócrates, visitam hoje a Escola Secundária de Albufeira, onde serão apresentados os indicadores de concretização do Plano Tecnológico da Educação (PTE).

De acordo com a ministra, a ligação à Internet era em 2005 de menos de dois megabits por segundo, situando-se actualmente nos 64 e em muitas escolas nos 100 megabits por segundo (Mbps), através de fibra óptica.

“As metas estão a ser cumpridas e até em alguns casos ultrapassadas”, afirmou.

Inicialmente estava prevista para 2010 a ligação à Internet em banda larga com velocidade de 48Mbps e um quadro interactivo por cada três salas de aula, por exemplo.

Por outro lado, em 2005 existiam 73 mil computadores nas escolas, mas hoje são mais de 228 mil, o que, acrescentou a ministra, permitiu melhorar o rácio do número de alunos por computador de 18 para os actuais 5,6.

portateis_escola

“Estamos muito perto de alcançar a situação dos melhores países no quadro da União Europeia”, congratulou-se Maria de Lurdes Rodrigues.

Relativamente aos quadros interactivos foram já instalados mais de sete mil, existindo actualmente um por cada três salas, enquanto o kit sala de aula permitiu instalar em cada sala um computador e um videoprojector.

“Todas as condições de trabalho, de estudo e de aprendizagem melhoraram muito. A questão fundamental são as condições de acesso à informação e ao conhecimento”, sublinhou a ministra.

Maria de Lurdes Rodrigues lembrou que cerca de 800 mil alunos tiveram acesso a computadores pessoais e que o mesmo sucedeu com perto de 87 mil professores, através dos programas e-escolas e e-professores, respectivamente.

Segundo a titular da pasta da Educação, a concretização das componentes do PTE encontra-se entre os 90 e os 95 por cento, à excepção dos sistemas de videovigilância, cartão do aluno e redes locais.

“Muitas escolas já tinham videovigilância e já utilizavam o cartão de aluno. São os projectos que as escolas sentem menos falta. A videovigilância está a ser instalada, o cartão do aluno aguarda visto do Tribunal de Contas”, explicou.

O Plano Tecnológico da Educação representa um investimento de cerca de 400 milhões de euros e pretende colocar Portugal entre os cinco países europeus mais avançados na modernização tecnológica dos estabelecimentos de ensino.

Fonte: Público

Este artigo foi escrito por em 21 Ago, 2009, e está arquivado em Nacional, Notícias, Tecnologia. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta ou fazer um trackback do seu próprio site.

Todo e qualquer texto publicado (posts e/ou comentários) na Internet através deste sistema não reflecte, necessariamente, a opinião deste blog ou do(s) seu(s) autor(es). Os utilizadores que optarem por escrever um comentário no campo apropriado para tal comprometem-se, por sua vez, a não transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista, textos que sejam ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou viole a legislação em vigor no país. +Informações na página de Termos & Condições de Utilização.

Artigos Relacionados
8 comentários em “Plano Tecnológico: metas iniciais já foram atingidas”
  1. Rui Couto diz:

    Isto é mentira, sou funcionário numa escola da Grande Porto, e a velocidade de ligação à internet nesta escola é de 4MB. Realmente já temos um videoprojector por cada sala colocada pelo Ministério da Educação, mas não temos um computador por sala conforme referido na notícia bem como não temos um quadro interactivo por cada sala de aulas. Aliás em 42 salas só temos um quadro interactivo colocado pelo ministério.

    • Nos temos quadros interactivos em todas as salas (um secundaria do interior), quanto à internet, nao sei se é assim tao rapida. Video-vigilancia, penso que andam a instalar :S

    • 1º 4MB já é bom… mas tas a falar de que mediçoes como esta feita a rede??

      Podes ter mais de que uma linha para a internet…. por exemplo eu dou assistencia a uma que tem uma rede para os directores, gabinetes e profes que tem usa uma linha diferente a que vai para as salas e mediateca…

      • Rui Couto diz:

        Só temos mesmo uma linha com a velocidade de 4MB para a escola toda (1200 alunos, 120 professores e 40 funcionários).

        • Penso que deverá ter mais que um linha, com 4 Mb era imposível alguém ligar-se á internet! Na minha antiga escola também eram 4 Mb mas com várias linhas e apesar do acesso não ser o mais rápido era aceitável. Já quanto aos equipamentos era uma miséria, computadores antigos e mal tratados também por culpa dos alunos que não sabem usar sem estragar.

          • Rui Couto diz:

            Acredita que é só uma linha com 4MB de velocidade. Por isso lá a net não é lenta, é muito lenta. Eu sei porque sou eu que faço a manutenção do parque informático da escola.

  2. José Gomes diz:

    Penso que as instalações e infrasestructuras podem melhorar… mas enquanto a formação e qualidade de muitos funcionários evoluirem estes equipamentos são obsoletos…

    Porque sim… podemos ter 1 quadro mágico até por sala mas se nenhum professor na escola o sabe utilizar estes não fazem diferença

    Em relação há internet… pelo menos no meu caso, abomina a ignorância nos funcionarios do meio escolar…. Até podem ter net de 1Gb/s mas enquanto tiverem a segurança nas redes de merda que têm com mais de 1000 virus por computador a bloquear ligações e ocuparem largura de banda isso nao faz diferença nenhuma porque a velocidade com tao pouca segurança torna-se miseravel

    • Rui Couto diz:

      "…ignorância nos funcionarios…", que tal dar-lhes formação?? Como é que um funcionário que trabalha numa escola à mais de 15 anos vai perceber alguma coisa de segurança se não lhes dão formação.

      E depois temos os alunos que levam os seus portáteis e ligam-se à internet da escola, a descarregar filmes, músicas e jogos.

      E como é que se vai ensinar os miúdos questões de segurança se não se lhes pode mostrar as fraquesas de uma rede?

      E que funcionários são responsáveis pelas questões de segurança? Ah, sim os professores… mas esses dizem que só ganham para dar aulas… tudo isto tem muito que se lhe diga.

Deixe o seu comentário

(obrigatório)

(obrigatório e não será publicado)



:wink: :-| :-x :twisted: :) 8-O :( :roll: :-P :oops: :-o :mrgreen: :lol: :idea: :-D :evil: :cry: 8) :arrow: :-? :?: :!: