« Previsões para Microsoft em 2011? Tempos conturbados… LiberKey, o canivete suíço das aplicações! »
14/12/2010
Escrito por em Destaques | 3.194 Leituras

Depois da China ter retirado o prémio ao ocidente no que respeita a poder de processamento com o seu Tianhe-1A, eis que a Alemanha decide contra-atacar com o seu SuperMUC.

O SuperMUC vem ultrapassar o super computador chinês em 0,5 petaflops. O Tianhe-1A atinge os 2,5 petaflops enquanto que o “armamento” alemão está desenhado para atingir os 3 petaflops. Salvo futuros upgrades ou novos supercomputadores até à data da conclusão do SuperMUC, este super computador em território alemão irá encabeçar a lista dos 500 supercomputadores mais poderosos do mundo.

A cargo da IBM e alojado no Centro de Supercomputação de Leibniz em Garching, este incluirá 14 mil processadores Xeon da Intel hospedado nos servidores IBM System x iDataPlex. Nada mais foi adiantado quanto à especificação dos processadores Xeon, pois à vista desarmada o Tianhe-1A teria poder de processamento superior: 7.168 GPUs NVIDIA Tesla M2050 e 14.336 CPUs Intel Xeon.

Opiniões, posições e oposições –> comments section!!


Este artigo foi escrito por em 14 Dez, 2010, e está arquivado em Destaques, Hardware, Mundo, Notícias. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta ou fazer um trackback do seu próprio site.

Todo e qualquer texto publicado (posts e/ou comentários) na Internet através deste sistema não reflecte, necessariamente, a opinião deste blog ou do(s) seu(s) autor(es). Os utilizadores que optarem por escrever um comentário no campo apropriado para tal comprometem-se, por sua vez, a não transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista, textos que sejam ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou viole a legislação em vigor no país. +Informações na página de Termos & Condições de Utilização.

Artigos Relacionados
2 comentários em “SuperMUC – Alemanha contra-ataca nos Super Computadores”
  1. ai é estão a mediar as pilas?

    • +/-… Existe muitas perspectivas acerca de quem possuí o Supercomputador mais rápido porque isso também implica que podem estar mais bem preparados para eventuais “CyberWars”. Os supercomputadores também permitem a simulação de armas nucleares – impacto, etc…

      Por isso um país com o potencial da China é sempre receoso se os States (p.e.) estiverem atrás.

      Por isso não é medir por medir, mas sim as implicações políticas e militares que isso pode envolver.

      Cumps

Deixe o seu comentário

(obrigatório)

(obrigatório e não será publicado)



:wink: :-| :-x :twisted: :) 8-O :( :roll: :-P :oops: :-o :mrgreen: :lol: :idea: :-D :evil: :cry: 8) :arrow: :-? :?: :!: