« Hybrid, despe o formato x264 sem pudor! KeroAndroid, o infinito mundo das aplicações! (19/2012) »

O Flipboard é uma app para iOS que agrega notícias e peças de várias fontes e publicações, concatenando-as numa interface moderna e de fácil leitura, semelhante a uma revista. Com uma navegação intuitiva baseada em gestos naturais (sobre uma interface que relembra aqueles calendários de parede vendidos pelos Escuteiros) e uma disposição atractiva e consistente dos conteúdos das variadas fontes, as suas imensas parcerias e o seu sistema de serendipidade e partilha, é a verdadeira revista pessoal e um sucesso no iPad (onde se estreou) e no iPhone (para o qual foi lançado em Dezembro último), com milhões de instalações. Agora, o Flipboard está a caminho do Android e isso deve-se a uma decisão da empresa que o construiu? não!, a um esforço da Google por trazer as apps mais famosas para a sua plataforma? não!, aos cofres da Samsung? sim.

(inclui nova rubrica WeeKend eDition)

Em Dezembro, aquando do anúncio do Flipboard para iPhone, o fundador da empresa por trás da app disse que não tinham planos para a lançarem no Android num futuro próximo, dado que a relevância e representatividade dos tablets Android não era ainda suficiente para justificar o investimento.

Mike McCue disse, contudo, que o panorama estava em mudança e dispositivos como o Kindle Fire, da Amazon, estava a suportar essa mudança. Tudo isto há cerca de 5 meses atrás, em Dezembro de 2011.

Quinta-feira foi apresentado o Samsung Galaxy S III, um dos dispositivos mais esperados do ano. Na web, esta apresentação tem ecoado como um desapontamento, na sequência de toda a euforia e da carga de rumores e especificações arrasadoras que se prometia. Contrariamente, a Samsung decidiu actuar conservadoramente e fazer uma de Apple com o iPhone 4S, iterando sobre o seu produto prévio de enorme sucesso, o Galaxy S II. O S III tira proveito do status quo de mercado alcançado pelo seu antecessor. A Samsung não inovou radicalmente. Apresentou, contudo, alguns novos truques relativos a software (aquele Smart Stay deixou-me seriamente intrigado!), estando entre eles uma versão inicial do Flipboard para Android, que seria exclusiva e estaria totalmente funcional aquando do lançamento do Galaxy S III na Europa, a 29 de Maio.

Seguiu-se um anúncio do Flipboard no Twitter, em que promoviam uma página de pré-registo para o lançamento oficial da app na Play Store daqui a alguns meses, contudo limitado a uma selecção de alguns telemóveis.

Ora, num período de 5 meses, o Flipboard passou de um desinteresse total em relação ao Android para uma app pronta a publicar e de qualidade suficiente para acompanhar, como exclusivo, um dos dispositivos mais esperados do ano no seu lançamento no mercado europeu. É uma mudança de vontades e um alocamento de recursos de engenharia bem significativo, este. Toda a sua complexidade, em 5 meses, saltou para o Android. E, aparentemente, não ficando nada a dever à app homónima em iOS, adicionando até um conveniente widget.

Ainda mais curioso é o facto de o ambiente natural do Flipboard ser claramente o tablet: o espaço extra de ecrã permite uma maior flexibilidade, uma disposição mais equilibrada dos conteúdos, imagens maiores e mais claras, uma interacção mais harmoniosa do que o ecrã de 4′ ou 4.5′ de um telemóvel (especialmente dado o quanto estes ecrãs estão limitados em termos de largura): como ler uma verdadeira revista. O Flipboard adapta-se a um telemóvel, mas ele pertence verdadeiramente ao tablet.

Claro que a razão de telemóveis Android para tablets Android remete para uma aposta nos telemóveis, mas o que mediatizou o Flipboard foram os grandes ecrãs dos tablets, é aí onde ele mostra o seu potencial. Contudo, a empresa decidiu direccionar os seus esforços para os telemóveis. Melhor, pelo menos nesta fase inicial, para um telemóvel em específico.

Sou um fã do Flipboard no iPad e, embora a um menor nível (pois esse não é o seu habitat natural), no iPhone, pela serendipidade e pela variedade e amplitude de fontes de conteúdo disponíveis e que me são fornecidas de maneira consistente e elegante.

Por isso, Flipboard, shame on you por não apostares no Android sem incentivos avultados de terceiros. Samsung, obrigado, valeu o esforço, vou apreciar bem a aplicação quando ela chegar ao meu dispositivo. E que o teu departamento de marketing publicite bem o Flipboard, não façam isto um investimento em vão. Se para muitos o Galaxy S III foi quase ofensivo (apesar de ir vender que nem pãezinhos quentes), o melhor que dele advém ainda é, na minha opinião, o Flipboard para Android (tablets, agora?).

WeeKend eDition

Compilation Fail girls

Este artigo foi escrito por em 06 Mai, 2012, e está arquivado em Android, Novidades. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta ou fazer um trackback do seu próprio site.

Todo e qualquer texto publicado (posts e/ou comentários) na Internet através deste sistema não reflecte, necessariamente, a opinião deste blog ou do(s) seu(s) autor(es). Os utilizadores que optarem por escrever um comentário no campo apropriado para tal comprometem-se, por sua vez, a não transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista, textos que sejam ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou viole a legislação em vigor no país. +Informações na página de Termos & Condições de Utilização.

Artigos Relacionados
Deixe o seu comentário

(obrigatório)

(obrigatório e não será publicado)



:wink: :-| :-x :twisted: :) 8-O :( :roll: :-P :oops: :-o :mrgreen: :lol: :idea: :-D :evil: :cry: 8) :arrow: :-? :?: :!: