« Português vence concurso internacional: App Star Diagnóstico e informações detalhadas de hardware? com o HWiNFO »

O Nautilus é o gestor de ficheiros que tem acompanhado o Ubuntu e o próprio projecto GNOME há já vários anos. Apesar de o considerar um gestor de ficheiros extremamente capaz, completo e extensível, padece de alguns problemas. Um desses problemas é a própria interface. Ao longo dos anos, tem-se tornado cada vez mais confusa, e com cada vez mais elementos redundantes a preenche-la. Tornou-se, e o termo técnico é este, bloaty. Mas felizmente esta opinião é global e alguém decidiu fazer algumas leves modificações ao Nautilus:

Esta modificação tem por nome Nautilus Elementary, e além de simplificar bastante, adiciona ainda algumas novidades a este já por si poderoso gestor de ficheiros: entre as mais notáveis, um zoom slider, no canto inferior direito, que permite facilmente alterar o nível de zoom dos ficheiros e pastas;

Um novo elemento na interface, inspirado no Finder do Mac, que permite facilmente alternar entre os diferentes tipos de vista de ficheiros disponíveis, ícones, lista e compacto;

Possibilidade de se esconder a barra de menu, através do atalho de teclado F8, já que esta é raramente usada; barra lateral mais organizada e simplificada, com cada localização integrada numa categoria;

Barra de localização mais moderna (é necessário usar um tema que estejam especificamente criados para esta versão do Nautilus, como por exemplo este que uso, Victory Strikes Again ou muitos outros do Gnome-Look)

E muito mais. Tudo isto é reversível e totalmente configurável pelos utilizadores, através do menu Preferências » Editar » Tweaks. Aqui podemos activar funcionalidades tais como a transparência (se o seu tema suportar) ou algumas outras ainda mais inovadoras, por exemplo, uma barra de ferramentas vertical ;-)

Como todo este Nautilus-Elementary é uma modificação totalmente feita pela comunidade open-source, para instalá-lo é necessário adicionar um repositório adicional. Para fazer isso no Ubuntu e derivados, basta acedermos a Sistema » Administração » Fontes de Aplicações » Outro Software. Clicar em Adicionar e inserir o seguinte: ppa:am-monkeyd/nautilus-elementary-ppa.

De seguida, dirigirmo-nos a Sistema » Administração » Gestor de Actualizações e actualizarmos o nosso sistema. Depois de terminarmos e voltarmos a iniciar sessão, teremos o Nautilus Elementary à nossa espera :)

Alternativamente, pode fazer isto apenas numa linha da consola (Aplicações » Acessórios » Consola):

      sudo add-apt-repository ppa:am-monkeyd/nautilus-elementary-ppa && sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade

Utilizadores de ArchLinux poderão obter o Nautilus-Elementary através deste repositório do AUR, e utilizadores de restantes distribuições podem aceder ao código-fonte aqui.

É o Nautilus reduzido aos seus estereótipos, mas igualmente poderoso. De notar que o Nautilus-Elementary suporta totalmente o pré-visualizador de ficheiros Gloobus Preview – do qual falarei num próximo artigo brevemente – e de que novas funcionalidades estão constantemente a ser adicionadas, sendo que a mais recente é o anular/refazer acções de gestão de ficheiros, que deverá chegar aos utilizadores nos próximos dias.

Este artigo foi escrito por em 25 Mai, 2010, e está arquivado em Dicas, GNU/Linux. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta ou fazer um trackback do seu próprio site.

Todo e qualquer texto publicado (posts e/ou comentários) na Internet através deste sistema não reflecte, necessariamente, a opinião deste blog ou do(s) seu(s) autor(es). Os utilizadores que optarem por escrever um comentário no campo apropriado para tal comprometem-se, por sua vez, a não transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista, textos que sejam ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou viole a legislação em vigor no país. +Informações na página de Termos & Condições de Utilização.

Artigos Relacionados
3 comentários em “Nautilus-Elementary, quem disse que os gestores de ficheiros não podiam ser perfeitos?”
  1. Achei a idéia sencasional, tomare que eles tenham incentivo por parte da comunidade do gnome, e que se torne um padrão, pois o nautilus por si só, é extremamente redundante.

  2. Qual o tema está utilizando?
    Abç

Deixe o seu comentário

(obrigatório)

(obrigatório e não será publicado)



:wink: :-| :-x :twisted: :) 8-O :( :roll: :-P :oops: :-o :mrgreen: :lol: :idea: :-D :evil: :cry: 8) :arrow: :-? :?: :!: