« Linux Live USB Creator 2.0 Final ByWifi Video Downloader 1.10.0 »
13/11/2009
Escrito por em Mundo | 2.071 Leituras

O director-geral da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (WIPO, agência da ONU), Francis Gurry, considera que os castigos aplicados aos “pequenos piratas” que partilham ficheiros sujeitos ao pagamento de direitos de autor “são contra-producentes” na luta global contra a pirataria na Web.”

pirataria

“Não acredito que ganhemos isto mandando adolescentes para a prisão”, afirmou Gurry numa entrevista concedida aquando de uma visita à Índia, citado pela Reuters. “Não acredito que isso conquiste a simpatia do público”, salientou.

Francis Gurry reconhece que a protecção dos direitos de autor no âmbito da música está na ordem do dia e que esse cenário deverá passar em breve para o sector do cinema, à medida que a velocidade de transmissão de dados vai aumentando.

Estima-se que 40 mil milhões de arquivos musicais foram partilhados de forma ilegal através da Internet em 2008.

Na opinião de Gurry, “uma forma de ganhar a batalha é sensibilizar o público para a complexidade do problema”. “Não é simplesmente um delito sem vítimas”, avaliou.

O número de casos de pessoas acusadas de partilha ilegal de ficheiros tem vindo a aumentar nos EUA e a indústria também se ressente muito com estas práticas. Alguns governos europeus – como o francês e o britânico – têm vindo a pôr em prática medidas para travar a partilha ilegal de ficheiros. Estima-se que o mercado discográfico europeu valha agora sete mil milhões de euros, enquanto que em 2001 valia quase o dobro: 12 mil milhões de euros.

Fonte: Público

Este artigo foi escrito por em 13 Nov, 2009, e está arquivado em Mundo, Notícias. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta ou fazer um trackback do seu próprio site.

Todo e qualquer texto publicado (posts e/ou comentários) na Internet através deste sistema não reflecte, necessariamente, a opinião deste blog ou do(s) seu(s) autor(es). Os utilizadores que optarem por escrever um comentário no campo apropriado para tal comprometem-se, por sua vez, a não transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista, textos que sejam ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou viole a legislação em vigor no país. +Informações na página de Termos & Condições de Utilização.

Artigos Relacionados
5 comentários em ““Prender os pequenos piratas é contraproducente””
  1. Keriam o kê???? O problema mantem-se… Ou seja, o preço.

  2. a partir do momento em que um simples jogo custa o dobro ca em relação a inglaterra queriam o k?
    depois n vendem.
    comprar jogos em portugal nunca mais
    era de se fazer uma campanha de sensibilizacao para o problema da pirataria sim mas tb podiam sensibilizar as pessoas a mandar vir as coisas do estrangeiro pela net pra ver se aprendiam.
    exemplo: CoD MW2 PC
    portugal- 59€
    inglaterra- 33€ ja com portes
    somos 1 país pekeno mas n somos estupidos

    nao queiram abrir a pestana não…

    • É verdade, comprei para XBox o MW2 a 69 Euros!!!!!!
      Disponível da Inglaterra a mais ou menos 30 Libras com os portes.

      Estamos sempre a ser enrra***os.

  3. Se vocês ai em Portugal reclamam que estão pagando Caro pelas músicas, jogos, sistemas operacionais e outros, imaginem aqui no Brasil que além de ser um pais de 3º Mundo, agente ainda paga muito mais caro do que vocês ai e ainda ganhando menos.

Deixe o seu comentário

(obrigatório)

(obrigatório e não será publicado)



:wink: :-| :-x :twisted: :) 8-O :( :roll: :-P :oops: :-o :mrgreen: :lol: :idea: :-D :evil: :cry: 8) :arrow: :-? :?: :!: