« Facebook chega aos 500 milhões de “habitantes” 360Amigo System Speed, mais do que um amigo, um optimizador nato »


A Apple atingiu o seu “nirvana” financeiro. Indiferente a toda a polémica, até porque esta apenas a tem beneficiado, criando curiosidade e uma certa hype à volta dos seus produtos, a Apple anunciou os resultados financeiros do terceiro trimestre fiscal (fim de Março a fim de Junho) deste ano, e nada melhor sumariza os valores do que a frase da própria Apple: Melhores receitas de sempre.

Segundo a empresa, as receitas ascenderam aos 15,7 mil milhões de dólares (qualquer coisa como 12,2 mil milhões de euros), resultando isto num lucro líquido total de 3,25 milhões de dólares (aproximadamente 2,35 mil milhões  de euros).

Em relação ao mesmo período do ano passado, a empresa regista aumentos consideráveis, face aos 9,73 mil milhões de dólares (cerca de 7 mil milhões de euros) e lucro líquido de 1,83 mil milhões de dólares (~ 840 mil milhões de euros) de 2009.

52 % destes valores resultam das vendas fora dos Estados Unidos da América, o que revela a cada vez maior preponderância da Apple a nível mundial, que antes estava bastante dependente do mercado norte-americano.

Mas os valores realmente impressionantes ainda estão para vir.

Em apenas 3 meses, a Apple vendeu 3,47 milhões de Mac, um recorde da empresa e um aumento de 33 % face ao ano anterior. Incrivelmente, e tendo a venda do iPad começado apenas neste trimestre, foram vendidos 3,27 milhões de iPads, ou seja, apenas menos 200 mil do que o valor de Macs vendidos, o que mostra o enorme sucesso do dispositivo nos mercados mundiais e também a evolução dos tempos e do paradigma de “computador pessoal”. Já há quem preveja, que, no fim de 2012, a Apple terá vendido 100 milhões de iPads (estará isso relacionado com o fim do mundo :-D?).

E é nos iPhones que os valores se tornam arrebatadores (e assustadores para a concorrência). Venderam-se 8,4 milhões de iPhones, 61 % mais do que no transacto ano. Perfeitamente visível a importância dos smartphones actualmente, assumindo-se como um segmento de mercado em que qualquer empresa deve e tem que apostar, mas no qual a Apple domina incontestavelmente.

E com o advento da computação móvel, de cada vez mais poderosos e polivalentes telemóveis, quem começa a “cair em desuso” são os iPods. A venda deste dispositivo viu um decréscimo de 8 % neste ano de 2010, sendo que ainda assim se venderam 9,41 milhões de unidades.

Nas palavras do próprio Steve Jobs:

Foi um trimestre fenomenal que superou totalmente as nossas expectactivas, incluindo o lançamento de produto mais bem sucedido da história da Apple com o iPhone 4. O iPad começou de uma forma espantosa, cada vez mais pessoas compram Macs e temos fantásticos novos produtos ainda para vir este ano.

E você, contribuiu para estes resultados da Apple? O que tem a dizer do seu produto Apple? E esses fantásticos novos produtos ainda para vir, quais acha que serão? E a partir daqui, qual é o limite da empresa da maçã dentada?

Este artigo foi escrito por em 22 Jul, 2010, e está arquivado em Notícias, Tecnologia. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta ou fazer um trackback do seu próprio site.

Todo e qualquer texto publicado (posts e/ou comentários) na Internet através deste sistema não reflecte, necessariamente, a opinião deste blog ou do(s) seu(s) autor(es). Os utilizadores que optarem por escrever um comentário no campo apropriado para tal comprometem-se, por sua vez, a não transmitir ou divulgar ameaças, pornografia infantil, material racista, textos que sejam ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou viole a legislação em vigor no país. +Informações na página de Termos & Condições de Utilização.

Artigos Relacionados
5 comentários em “E porque a polémica é um incentivo à compra, Apple revela resultados do 3º trimestre”
  1. Tiago Dias diz:

    Digam o que disserem, é uma empresa fantástica! Claro que tem problemas, o principal talvez seja o preço dos produtos, mas não há coisas perfeitas! É sem dúvida incrível o que conseguem atingir..

  2. O problema deles não são os preços, pois isso cada um tem os preços que quer.
    O problema deles é a sua atitude face aos consumidores. Não existe qualquer tipo de respeito ou consideração.

  3. Eles são uma marca elitista para gente que não o é de outra forma a preços altos mas acessíveis à classe media. Vendem sonhos, fantasia e diferenciação. É como ter um BMW.
    Boa estratégia? Sim fantástica.

  4. Ainda dizem coisas do Bill Gates, agora imaginem se a Apple tivesse no poder, devíamos estar a ter agora os primeiros computadores mais “baratuxos” a 1000€.

    “Machintosh, o computador para quem quer ser diferente e nao tem inteligencia para usar um sistema operativo a serio…”

    Acho que era um bom slogan ;)

Deixe o seu comentário

(obrigatório)

(obrigatório e não será publicado)



:wink: :-| :-x :twisted: :) 8-O :( :roll: :-P :oops: :-o :mrgreen: :lol: :idea: :-D :evil: :cry: 8) :arrow: :-? :?: :!: