Artigos com a tag windows 7
16/05/2011
Escrito por em Mundo, Notícias | LIDO 52 vezes

Os dados chegam pela mão da StatCounter e confirmam todas as suspeitas o novo Windows 7 da Microsoft obtém uma taxa de adopção e satisfação em geral bastante superior aos seus predecessores Vista e XP. Na compilação de dados que foi sendo revelada, especial destaque para o facto de o Windows 7 se tornar num SO bastante mais robusto e, acima de tudo, seguro tendo como base as versões anteriores.

Programas pequenos e úteis existem milhares espalhados pela net, mas o ProduKey é muito especial, não por ser pequeno ou não necessitar de instalação, mas sim pelo facto de permite desvendar aos seus utilizadores o ProductID e as chaves do MS-Office, Windows, Exchange Server e SQL Server que tenha instalados no seu computador.

O Windows 7 Tweaker é um poderoso e gratuito utilitário, destinado tanto ao Windows 7 como ao Windows Vista, que permite aceder e/ou modificar determinadas funções que geralmente se encontram ocultas para a grande maioria dos utilizadores. Este tweaker consegue surpreender pela positiva, pois traz consigo um conjunto de alterações que não se encontram todos os dias. Vamos espreitar?

03/05/2011
Escrito por em Dicas, Geral/Outros | LIDO 52 vezes

O Magalhães anda a fazer as delícias dos miúdos e dos graúdos. Enquanto há jogos, a festa é imensa. Só que costuma ser sol de pouca dura. A canalha sem experiência e grande parte das vezes sem que os pais que percebam patavina destas modernices, acabam por instalar tudo a torto e a direito, apagar coisas que não deviam…enfim, coisas que não lembra nem ao diabo. E hoje, mais uma vez, chegou-me um magalhães “que estava lento e os jogos desapareceram”. Por isso aproveitei e deixo-vos aqui um guia passo a passo, de forma a deixar o Windows 7 e o Caixa Mágica 14 como novos.

As suspeitas foram-se confirmando e, apesar de apresentar uma curta margem, segundo a Nielsen Co., o Android superou as vendas do iPhone que, nos EUA, ainda era o smartphone mais desejado, mesmo que seja somente por uma «nesga» de percentagem.

22/04/2011
Escrito por em Análises, Software | LIDO 52 vezes

No mundo tecnológico, podem distinguir-se três grandes tipos de lançamentos de produtos: os arrebatadores sucessos, os flops e o Duke Nukem Forever. O GNOME 3, a terceira itineração do GNOME, provavelmente o ambiente de trabalho mais famoso e que acompanha mais distribuições Linux (Ubuntu, Linux Mint, Debian, Fedora GNOME), foi desde os seus primórdios – isto há anos atrás – rotulado e talhado pela crítica para o insucesso. Agora muita discussão, controvérsia e muitos milhões de linhas de código depois, o GNOME 3 foi finalmente lançado, introduzindo incontáveis, por vezes inovadoras, alterações, mudanças radicais e todo um novo paradigma de interacção computacional.

O estatuto de Duke Nukem Forever foi já posto de parte com o lançamento no passado dia 6 de Abril, e restam então dois rótulos possíveis e uma grande pergunta acerca deste produto: GNOME 3, flip or flop?

Cada vez que desinstalamos uma aplicação da nossa máquina, na grande maioria dos casos, para “trás” fica uma enorme quantidade de “lixo” que deveria ser eliminado e não o é. Com esta ferramenta isso deixará de ser um problema.

Deve estar a perguntar-se: “o Adicionar e Remover Programas não faz a remoção completa da aplicação?” Não! O Adicionar e Remover Programas não passa de um “atalho” para o sistema de desinstalação que vem incluído na aplicação e que, na maioria dos casos, não remove arquivos de configurações, jogos guardados, certas pastas e ficheiros… O Revo Uninstaller é diferente, não só porque possui um algoritmo avançado e poderoso para a procura e remoção de ficheiros, mas também porque permite ao utilizador escolher os ficheiros a serem ou não removidos.

Pois é, depois do último Service Pack lançado pela Microsoft desta vez para Windows 7, o arranque do computador tem sido uma das questões mais discutidas nos sites pelo mundo fora, especialmente pela lentidão que se verifica. Existem várias possibilidades para podermos resolver o problema da velocidade do arranque, como já apresentamos por aqui, pelo que vos deixamos aquela que parece ser a dica mais aconselhada.